Artesanado de Palha de milho, da cidade de Redenção da Serra. Artesã Giselda. Fotografia de Reinaldo Meneguim

Category Archives: Danças

Chiba

Versão do fandango no Litoral Norte, compreendendo as modas próprias para os bate-pés, palmeados e os grandes figurados, com acompanha mento de violas. Participam pares e as mulheres só executam os bailados, não os sapateados. Com origem no litoral norte do estado de São Paulo, a dança Xiba se assemelha a uma dança de quadrilha, de modo que os participantes se organizam em uma formação circular. Também chamada de “dança de roça ao ar livre”, seu ritmo é ao som de violas, violão, pratos, pandeiros, cavaquinhos e até sapateados. Xiba…

Read More »

Batuque

Batuques Capivari, Tietê e Piracicaba Dança da família do Jongo, ocorrente na região do Médio Tietê. Até à metade do século passado possuía uma maior abrangência. Hoje permanece em 3 grupamentos: Clube Treze de Maio (Piracicaba), Igreja de Santa Cruz (Tietê) e Sociedade de Batuque de Capivari. Ultimamente foram localizados alguns batuqueiros em Barueri em um núcleo em fase de estruturação. Quem canta, toca ou dança batuque, é reconhecido como batuqueiro, batuqueira. A devoção a São Benedito os leva a se reunirem em sua festa em…

Read More »

Ciranda

Dança litorânea com marcas, figurados e passadinhos, em pares, acompanhada sempre por violas. Pode ser executada de forma autônoma ou integrando o conjunto de bailados do Chiba/Fandango. Genericamente, significa qualquer baile a viola na cidade ou na roça. No entanto, em sentido específico é uma dança de adulto, citadina, composta de cantode roda, marcado pelos versos de um mestre, ao velho estilo das quadrilhas (tanto em Paraty como em Portugal). As ordens podem ser dadas em português – “vamos dar a meia-volta; cavalheiro, adiante, trocar…

Read More »

Samba de Bumbo

Para o samba de bumbo (também conhecido como samba rural) é uma variantes do samba tradicional em São Paulo, considerado como ancestral do samba cosmopolita. Guarda traços que o aproxima do jongo e do batuque, seus parentes próximos e por muitos considera-os como seu antecessor. Tem como foco de aglutinação a Festa do Bom Jesus, em Pirapora. Letras e melodias singelas e funcionais, algumas tradicionais, outras estruturadas de acordo com as circunstâncias. Samba de Bumbo (Campinas e Pirapora) O Samba de bumbo e a Festa…

Read More »

Jongo

Jongo é dança de origem banto, do mesmo tronco do batuque, ambos, ancestrais do samba e do pagode, que resiste em alguns pontos do Vale do Paraíba. Em Taubaté, São Luis do Paraitinga, Pindamonhangaba e Cunha, encontram-se os últimos redutos de jongueiros do Vale Paulista e que se acham, no momento, em fase de revivescência. Estruturado em roda, em torno de uma fogueira que ajuda a manter a afinação dos tambores, realizam-se hoje em praças públicas, da mesma forma que, outrora, ocorriam nos terreiros. Com…

Read More »

Fandango de Chilenas

Fandango, no Interior e Litoral Sul e Norte, continua a designar os bailes de sítio, as folganças com que se animam ocasiões especiais (casamentos e aniversários) uma verdadeira “suíte” de danças em que os sapateados e  palmeados se alternam com os valsados ou bailados e os enfiadinhos (por registrarem figurados grupais, bem como danças de sapateado forte (fandango de tamancos e fandango de chilenas). Basta começar um arrodeado com seus rufados (sapateios) e palmeados que não faltam dançadores na roda. Fandangueiros ou folgadores, como dizem.…

Read More »

Dança de Santa Cruz

A devoção a Santa Cruz (Cruzeiro) tão estimulada, ao que parece, pelos jesuítas, fixou-se de forma significativa na Grande São Paulo, Vale do Paraíba e Comunidades da Mantiqueira. São muito numerosas as capelinhas de beira de estrada e sítios que Lhe são votadas e em que ocorrem as rezas e significativas festas. A devoção se expressa com a Dança de Santa Cruz – na realidade, uma sequência de danças com que se saúdam o Cruzeiro Principal e as Cruzes enfeitadas de flores colocadas à frente…

Read More »

Samba Lenço

Para o samba lenço são válidas as informações gerais para o samba de bumbo, seu irmão gêmeo. Caracteriza-o a devoção aglutinadora a São Benedito, o deslizar suave com apoio na ponta de um dos pés e o aceno com o lenço levado pelos dançadores na mão . Foto: Reinaldo Meneguim Samba Lenço de Mauá Esta é uma das expressões do samba em São Paulo, vigente em Mauá, na Grande São Paulo: o nome lhe advém da utilização de um lenço, ora como adereço, ora como…

Read More »

Fandango de Tamanco

Fandango, no Interior e Litoral Sul e Norte, continua a designar os bailes de sítio, as folganças com que se animam ocasiões especiais (casamentos e aniversários) uma verdadeira “suíte” de danças em que os sapateados e  palmeados se alternam com os valsados ou bailados e os enfiadinhos (por registrarem figurados grupais, bem como danças de sapateado forte (fandango de tamancos e fandango de chilenas). Basta começar um arrodeado com seus rufados (sapateios) e palmeados que não faltam dançadores na roda. Fandangueiros ou folgadores, como dizem.…

Read More »

Dança de Pares

São variadas as danças de pares, enlagados ou simplesmente de mãos dadas, em uso em todo o Interior Sul e Vale do Ribeira. Muitas delas guardam ainda nítidos traços de sua origem nobre: provenientes  da corte europeia, embalaram os salões da corte brasileira e continuam a animar os nossos bailes e festas populares. E assim com os tchotes (carreirinha, marcado, simples, inglês), com a mazurca (simples e de quatro), com as vaneirinhas, o caranguejo, a palminha e tantas outras. Danças de pares São variadas as…

Read More »

UA-61231390-1