Portal do Museu da Inclusão é premiado em maior evento de conteúdo digital do mundo

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Entre as nove categorias da etapa nacional, o portal do Museu da Inclusão foi premiado em duas

O Museu da Inclusão, unidade museológica vinculada à Secretária de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência (SEDPcD), gerida pela Abaçaí Cultura e Arte, recebeu duas premiações na etapa nacional, pelo portal Museu da Inclusão, no do WSA – World Summit Awards 2021, maior premiação em conteúdo digital do mundo, que visa as soluções dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU.

A premiação aconteceu no dia 31 de agosto, às 18h, no Digitalks Expo 2021, principal evento de negócios digitais e tecnologia. Foram selecionadas as melhores práticas e projetos em oito categorias. No Brasil, há, também, a categoria especial de Acessibilidade, que escolheu entre os inscritos o produto que mais se destacou pelos recursos de acessibilidade digital.

O portal do Museu da Inclusão foi premiado em duas categorias, Cultura e Turismo e Acessibilidade Digital.
Em 2021, o museu se consolidou como o primeiro do Brasil a receber o Selo de Acessibilidade Digital, que certifica páginas da internet que cumprem com os critérios de acessibilidade estabelecidos pelo W3C – World Wide Web Consortium. Com esta conquista, passa a concorrer à premiação em nível global, que acontece no início de 2022. A obtenção do Selo está na esteira do movimento de acessibilização na internet e os espaços museais não podem ficar de fora. A manutenção para mantê-lo acessível e validado é a assinatura de um compromisso diário.

“O Museu da Inclusão é um equipamento da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Governo de São Paulo e, como tal, precisa estar estruturado para atender este público específico, seja de forma presencial ou virtual. A criação desse portal buscou contemplar a diversidade de usuários e de formas de acessar e, ao mesmo tempo, trazer algo atrativo para o público” – Célia Leão, Secretária de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência.

O ambiente virtual conta com diversos recursos e ferramentas de acessibilidade, como avatar e intérprete de Libras, locução, designer acessível, contraste etc. Agora, todos podem acessar os programas e projetos do Museu da Inclusão, em diferentes formatos, num único lugar, de forma fácil, acessível e intuitiva.
Para pessoas com deficiência visual, além da hierarquia de informações bem estruturadas e programadas para uma boa leitura do leitor de tela, tem os textos fixos em locução com voz humana, que beneficia, também, pessoas com deficiência intelectual, neurodiversidades, idosas, analfabetas etc.

Para pessoas com deficiência auditiva, existem três formas de navegação, além do avatar de Libras e os formatos de texto, desenvolvemos um dispositivo inédito em portais de internet, o botão “Ativar Libras”, que altera a ordem de informações priorizando o acesso aos conteúdos diretamente em Língua Brasileira de Sinais, assim, humanizando a imagem do intérprete e o acesso à informação. Vale informar que as intérpretes de Libras são surdas, o que destaca, ainda mais, o protagonismo da pessoa com deficiência na construção do Museu da Inclusão.

O museu contou com a parceria de organizações e empresas especializadas e com o apoio do Movimento Web para Todos, da programação até a inserção do conteúdo. O portal do Museu da Inclusão foi pensado, desde o princípio, para receber todos os tipos de pessoas, sejam elas com ou sem deficiência.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support