Artesanado de Palha de milho, da cidade de Redenção da Serra. Artesã Giselda. Fotografia de Reinaldo Meneguim

Fandango de Tamanco

 

ic_fandangotamFandango, no Interior e Litoral Sul e Norte, continua a designar os bailes de sítio, as folganças com que se animam ocasiões especiais (casamentos e aniversários) uma verdadeira “suíte” de danças em que os sapateados e  palmeados se alternam com os valsados ou bailados e os enfiadinhos (por registrarem figurados grupais, bem como danças de sapateado forte (fandango de tamancos e fandango de chilenas). Basta começar um arrodeado com seus rufados (sapateios) e palmeados que não faltam dançadores na roda. Fandangueiros ou folgadores, como dizem.

Fandango Litorâneo – Nome dado as duas versões (a de sítio e a da cidade) em que se apresenta, hoje, o fandango no Litoral Sul. Na de sítio predominam as danças de figurados grupais, em pares, cabendo aos homens a execução dos palmeados e sapateados, calçados com tamancos. Na urbana os pares enlaçados só executam os bailados também chamados de valsados.

Em ambos os casos, o acompanhamento é sempre feito com violas e rabecas. Apesar de considerado litorâneo, pelas características geofísicas do Litoral Sul pode encontrado ainda em vários pontos do Vale do Ribeira.

Ocorrência: Cajati, Cananeia, Eldorado, Iguape, Iporanga, Pariquera-Açu, Registro, Sete Barras.

Fandango da Tamancos – Versão masculina do fandango, sem os bailados, entremeando os fortes sapateados e palmeados com os queromanas, as modas relatam aspectos da vida rural, com possibilidades para improvisos. O acompanhamento se da com pe-de-bode (sanfona de oito baixos) e/ou violas.

Ocorrência: Capão Bonito, Ribeirão Grande.



Em breve disponibilizaremos o conteúdo.


Em breve disponibilizaremos o conteúdo.


Em breve disponibilizaremos o conteúdo.

Assista o vídeo Fandango Caiçara

Copyright Toninho Macedo. Todos direitos reservados.
UA-61231390-1