Artesanado de Palha de milho, da cidade de Redenção da Serra. Artesã Giselda. Fotografia de Reinaldo Meneguim

Category Archives: Ribeirão Preto

Romaria

Um traço que se destaca na cultura tradicional em São Paulo são as romarias: a pé, de bicicleta, a cavalo, de charrete, de motos, de carro, em ônibus fretados ou de carreira. Ocorrem durante todo o ano, apresentando, ciclicamente, grandes picos que chegam a demandar ações especiais dos Departamentos de Transito. Quando a pé os romeiros se auto intitulam caminheiros, e seguem sós, em duplas, ou em grupos. Dentre os que seguem sós alguns podem arrastar cruzes por uma distancia algumas vezes superior a 100…

Read More »

Festa do Divino

A devoção ao Divino Espírito Santo constitui-se em um dos fortes núcleos das devoções populares em São Paulo. Herança do colonizador português se exterioriza de diversas formas, resultando sempre em grandes festas, sendo estas das mais cheias de pompa e espetacularidade desde os tempos do Brasil Colônia. Da celebração festiva já faziam parte os imperadores, mordomos, bandeireiros, império e levantamento do Mastro do Divino. Acreditamos, que as Festas do Divino sejam das mais difusas por todo o Estado, concentradas no tempo Pentecostal prescrito pela Igreja…

Read More »

Moçambique

Moçambique ou maçambiques são folguedos que aparecem durante quase todo ano nos municípios do Vale do Paraíba, nos que circundam a cabeceira do Tietê e Noroeste de São Paulo. São grupos religiosos que homenageiam com suas musicas e suas danças seus santos padroeiros, sobretudo São Benedito e Nossa Senhora do Rosário. Suas atuações caracterizam-se por manobras (evoluções) e manejos de bastões, por vezes complicados. Seu trago distintivo são os paias, (carreiras de guizos) ou gungas (pequenos chocalhos de lata), atados aos tornozelos dos moçambiqueiros. Ocorrência:…

Read More »

Congos

Congos, Congadas são folguedos que comumente aparecem na forma de préstitos (cortejos), os participantes cantando e dançando, em festas religiosas ou profanas, homenageando, de forma especial, São Benedito. Muitos desses folguedos cumprem também um papel auxiliar no catolicismo popular, ajudando tantos e tantos devotos a cumprir suas promessas. Sua instrumentação varia em cada região, havendo destaque para a percussão, sempre com muito peso estimulando muitos momentos de bailados vigorosos e manobras complicadas. Ha congos de sainhas, com grande quantidade de caixas, com chapéus de fitas,…

Read More »

Cavalhadas

Os cavaleiros (12 representando Mouros e 12 representando Cristãos) sempre muito hábeis nas manobras com seus animais esforçam-se em campo para dar conta do entrecho dramático. E através de carreiras e evoluções, em duplas ou grupais, de manejos de espadas, lanças e tiros de festim, e com a participação de coadjuvantes mascarados, sempre em números variáveis. A luta termina com a vitória dos Cristãos e a conversão os Mouros. Há hoje em São Paulo duas modalidades de cavalhadas. Aquelas que reelaboram os relatos das lutas…

Read More »

Cosme e Damião

Entre meados de setembro e outubro ocorrem as Festas de Cosme e Damião, cuja data festiva no calendário litúrgico ocorre em 27 de setembro. De forma mais sincrética, envolve católicos, umbandistas, candomblecistas e cidadãos sem identidade confessional de todas as classes sociais. É a festa das crianças, sempre com distribuição de balas, brinquedos, doces e guloseimas em geral. Distribuição feita no interior dos terreiros, nas portas dos templos, de passagem pelas ruas, nas residências, em salões de festas dos prédios, em orfanatos e creches. Em…

Read More »

São Benedito

A devoção a São Benedito é muito forte e difusa por todo o estado, motivando muitas de nossas grandes festas e motivando a existência e atuação de nossos congos, moçambiques, jongo e batuque. Suas festas se estendem por todo o ano, sendo que o grande número e monumentalidade das mesmas em todo o Vale do Paraíba e Litoral Norte, concentradas no período compreendido entre a pascoela e o 13 de Maio, estabelece um verdadeiro Ciclo de São Benedito. Ocorrência: Aparecida, Araraquara, Areias, Ariranha, Biritiba-Mirim, Brotas,…

Read More »

Paixão de Cristo

Com uma variação muito grande de abordagens e de utilização de parafernálias técnicas, multiplicam-se por todo o Estado os Chamados autos da paixão. Têm sempre como célula mater grupos de teatro amador ou grupos comunitários que possuem na encenação a razão primeira de suas existências. Com apoio ou não das prefeituras locais ou das igrejas, muitas destas encenações ocupam vários cenários naturais nas cidades, envolvendo grande número pessoas das comunidades. Ocorrência: Agudos, Balbinos, Bocaina, Boracéia, Dormélia (Agudos), Getulina, Itaju, Macatuba, Mineiros do Tietê, Pederneiras.  

Read More »

Bom Jesus

A devoção ao Bom Jesus da Cana Verde, ao lado de mais uma ou outra de suas denominações, é bastante difusa em todo o estado. Padroeiro de vários municípios, deu origem a cinco centros de peregrinação, sendo dois Santuários, patrono de várias romarias organizadas e cavalarias, de viajantes e pescadores.    

Read More »

Corpus Christi

A ornamentação dos logradouros em momentos festivos, é traço importante de nossa cultura desde os tempos coloniais, de forma especial por ocasião da procissão de Corpus Christi. Nos últimos 30 anos a elaboração dos tapetes de rua entrou em fase de ascensão, despertando atenção da mídia. Afora o lado expressivo e os excelentes resultados artísticos, é de se destacar a extensão destes tapetes, a diversidade de materiais utilizados (sucatas em geral, pós de pedras, colchas e bordados, …), mas, sobretudo, o envolvimento de grandes parcelas…

Read More »

UA-61231390-1